Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lili e os seus amores

Lili e os seus amores

PHDA e agora!?

Aceitas e começas a estudar opções e estratégias para lidar com o problema!

Primeiro que tudo temos que aceitar, encarar o problema e preparamo-nos psicologicamente para os comentários maldosos que possam surgir.. por parte da família, dos amigos, da sociedade.

Procurar o médico mais experiente e mais bem conceituado na área é uma mais valia, de maneira a que nos possa encaminhar para todas as especialidades que possam ser necessárias.

Segundo é muito importante explicar aos miúdos do que se trata, qual a terapêutica que irão fazer.

Pois eu fui confrontada com este diagnostico no caso do Rodrigo em Dezembro.. após alguns reajustes na medicação ficamos pelo Concerta (da família da Ritalina).

No caso do Rodrigo esta PHDA acentuou-se na parte da concentração (défice de concentração), estava reflectido nos testes dele! 

Um miúdo com um QI médio superior, uma linguagem e raciocínio verbal acima da média.. e com testes escritos com média de 30 a 40% de nota final. Alguma coisa não estava bem!

Neste 2.º período, apesar de não termos ainda as notas finais... o Rodrigo conseguiu tirar positiva em todos os testes! 

Anda motivado, o ar cansado e revoltado que tinha ao final do dia desapareceu! 

As notas não são ainda brilhantes.. pois perderam-se muitas lacunas nestes anos de escola em que não foi devidamente medicado.

Ele tem a noção do comprimido que toma.. sabe que o ajuda a ficar concentrado.. sabe que o ajuda a fazer os testes e conseguir tirar positiva.. já não diz que é burro.. que sabe que vai chumbar.. pelo contrário.. já faz planos para o 5.º ano!

Depois temos a piolha eléctrica. 

A Joana já está diagnostica com PHDA pela equipa de intervenção precoce de Sintra! 

No caso da Joana.. a mesma acentua-se mais na parte da hiperactividade. 

Também já está medicada com Rubifen (uma terapêutica bem mais suave que a do irmão.. devido à idade), mas que se nota logo no comportamento. Educadoras, terapeutas, dizem que parece outra miúda! Nós também notamos bem a diferença dela ao fim de semana.

O grande problema é que esta hiperactividade.. a impulsividade e agitação dela, acaba por prejudicar imenso na parte da fala (que já se nota uma enorme melhoria)!

E é isto.. tive a sorte de ter 2 filhos com PHDA.. 

Tenho muitos dias que só me apetece fugir.. que já não aguento as bocas.. ah e tal é a doença da moda.. ah e tal os medicamentos criam dependência.. é como se fosse drogados...

Mas sabem que mais.. se Deus quis que nós tivéssemos 2 filhos com PHDA é porque acredita que somos capazes de dar a volta por cima e nos borrifarmos no que os outros pensam!

Sei que tudo o que estou a fazer é para o bem deles.. e apenas isso!

Tenho 2 filhos especiais.. logo também sou especial! :D